Eu, Tu e os meus sapatos

Louca pela vida. Louca por ti. Louca por escrever. Louca por sapatos.

Últimos posts

tudo o que vou dizendo por aqui

Guess what?

O meu jeitinho (ou a falta dele) para a costura e outros trabalhos manuais não foi, decididamente, herdado. Pronto, isto era fácil adivinhar. Há umas semanas largas fui gentilmente convidada pela Guess para participar num concurso na loja das Amoreiras. A ideia era conhecer a nova colecção inspirada na alfaiataria – Tailor Denim, desafiando vários bloggers a personalizarem uma gravata – que era linda e que eu arruinei! À chegada o cenário era encorajador…

Continue reading…

Matchy Matchy Sunday

Domingo foi dia de estreia no The Little Gym. Tudo e mais qualquer coisa para pôr esta mini preguiçosa a mexer o corpo. Recreio, muito movimento e motivação é o que se quer para esta madame e parece que encontrámos o sítio certo. A cereja que faltava. Depois seguimos viagem até ao Lx Factory para almoçar e aproveitar o Sol e o pai que vai ter os sábados dos próximos meses ocupados… De resto?

Continue reading…

Geek & Mommy Mode | knok

Let your inner geek out! And your inner mommy too! Eu sei que tenho esta mania, mas é que não é mania, é mesmo verdade! Eu tenho os melhores amigos, mas também são os mais geeks (corrijo, verdadeiros nerds) e cromos! São estas as pessoas que me rodeiam e que me deixam orgulhosa nos projectos que desenvolvem. E este que trago hoje é só uma das ideias mais fantásticas que

Continue reading…

Não filha, não vais morrer.

Quinta-feira de manhã. No carro. À saída do hospital. “Oh mãe, este exame é para eu não morrer?” E eu morri um bocadinho ali. Sei que não foi nada que tenha ouvido. Sei sem qualquer dúvida porque, não houve conversa sobre o tema. Nenhuma. O exame foi pedido e foi feito. Sem conversas. Só com peso. Muito peso em cima de mim. Em cima de nós. (…) A fibrose cística

Continue reading…

Dezassete anos de nós. Dezassete.

E no meio de mais uma tempestade, dezassete anos de nós. Dezassete. E a certeza de que foste a melhor pessoa para ter ao meu lado estes dezassete anos. E a felicidade de saber que és a única pessoa que quero ao meu lado nos próximos dezassete. E em todos os outros a seguir também. E porque se há amores perfeitos, o nosso é um deles…

Virar urso polar. Ou ursa. 

Hoje dei por mim a achar que tinha o direito de hibernar. Hibernar na minha própria neura. De repente parei e assimilei tudo o que tenho provado, mastigado e engolido nos últimos meses largos. Em todos os ses. Ou amargadelas. Em todos os travões. Ou engasgões. Em todos os pneus furados. Ou azias. Em todos os recuos. Ou vomitadelas. Prova-se. É amargo mas não faz mal. Tem de ser. Mastiga-se

Continue reading…

Para 2016 só projectos giros | Os Retratistas

Começar o ano com ideias giras, com apostas que quero ver ganhas e com (ainda) mais orgulho dos amigos que me rodeiam. Quantos de vocês pesquisam durante horas as vossas pastas à procura de uma fotografia quando pretendem actualizar o vosso CV? Quantos de vocês têm efectivamente orgulho na fotografia que escolheram para o vosso perfil no LinkedIn? Sim, a imagem conta. E conta muito quando reconhecemos e assumimos que

Continue reading…

Para 2016 o fruto proibido 

Devia dizer amor. Sim, que o que mais desejo para 2016 é amor. Que sim, que é o mais importante. Que sim, que sem amor é que tudo se torna impossível. Mas amor já tenho. Tanto mas tanto. E quero mesmo acreditar que além deste amor, posso desejar mais qualquer coisa. Para mim. Para nós. Para todos. Comecei por escrever, ler e deprimir. Deprimir com o que eu própria escrevi. Mas

Continue reading…

Mega store Well’s Colombo

A Well’s abriu recentemente a sua primeira Mega Store, no Continente do Centro Colombo e eu tinha mesmo de estar lá para conhecer o espaço e os serviços. São mais de 800 m2 dedicados à saúde, beleza, bem-estar e óptica, com um conjunto de parceiros especializados. Na área da saúde, óptica e bem estar, têm um novo espaço com oficina de corte de lentes, o que significa que no espaço de 1

Continue reading…

Aditamento ao artigo 170º do Código Penal

Já tudo foi dito. Mas eu digo mais isto. Porque me lembro de ter 12 anos. Porque tive a sorte de ter um pai que me ia levar e buscar à escola todos os dias. Mas porque vivi e não existe uma bolha que proteja as meninas. Porque mesmo assim, com 12 anos em plena luz do dia no meio da cidade onde estudei, tive de entrar a correr para

Continue reading…